​Banco Central divulga o Relatório Trimestral de Inflação

O Banco Central do Brasil divulgou, no dia 27 de setembro, o Relatório Trimestral de Inflação no país. Foram tratadas, dentre outras questões relevantes, perspectivas para a inflação até o quarto trimestre de 2018, cobrindo assim a totalidade dos exercícios para os quais já há definição das metas inflacionárias por parte do Conselho Monetário Nacional (COPOM).

“As projeções condicionais para a inflação são apresentadas em dois cenários principais. O primeiro, denominado cenário de referência, supõe que a taxa Selic será mantida inalterada durante todo o horizonte de previsão, em 14,25% a.a., valor decidido pelo Copom em sua última reunião, em 30 e 31 de agosto, e que a taxa de câmbio permanecerá em R$3,30/US$. O segundo cenário, denominado cenário de mercado, utiliza as trajetórias para a taxa Selic e para a taxa de câmbio correspondentes às medianas das expectativas apuradas pela pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central com analistas independentes.”

Ademais, foram apresentados mais dois cenários, “que combinam hipóteses dos cenários de referência e de mercado. O primeiro cenário híbrido supõe que a taxa de câmbio permanecerá constante (em R$3,30/US$) durante todo o horizonte de previsão e que a taxa Selic evoluirá conforme trajetória apurada pela pesquisa Focus (“cenário híbrido – câmbio constante”). O segundo cenário híbrido supõe que a taxa Selic será mantida inalterada durante todo o horizonte de previsão (em 14,25% a.a.) e que a taxa de câmbio evoluirá conforme trajetória apurada pela pesquisa Focus (“cenário híbrido – juros constantes”).”

Ressalte-se que, segundo consta no Relatório, todas as projeções condicionais consideradas adotam informações disponíveis até 22 de setembro de 2016, salvo expressa disposição no texto. Tais projeções não são pontuais, elas “explicitam intervalos de probabilidade que ressaltam o grau de incerteza presente na supracitada data.”

Para ter acesso ao inteiro teor do Relatório, acesse o site do Banco Central.