Mais de 124 mil jovens ganharam oportunidade como aprendizes no primeiro trimestre, diz Ministério do Trabalho

Dados divulgados pelo Ministério do Trabalho na última semana mostram que, entre janeiro e março de 2018, 124.730 jovens entre 14 e 24 anos ganharam uma oportunidade para trabalhar como aprendizes no Brasil.

Estados do Sul e Sudeste são os campeões em contratações. São Paulo puxa a fila, com 36,1 mil jovens contratados, seguido por Santa Catarina (12,6 mil), Minas Gerais (11,4 mil), Rio de Janeiro (11,3 mil) e Rio Grande do Sul (10,9 mil).

Entre os setores que mais contribuíram com os números estão a indústria da transformação (41.098) e o comércio (27.556). O maior número de oportunidades surgiu nos cargos de auxiliar de escritório e assistente administrativo, com mais de 50% das vagas.

Legislação

Ao todo, cerca de 3,3 milhões de aprendizes estão registrados em todo o país. Isso acontece graças à Lei de Aprendizagem Profissional (10.097/2000) que diz que todas as empresas de médio e grande portes devem manter adolescentes e jovens de 14 a 24 anos em seu quadro de funcionários, com cota de 5% a 15% por empresa. Não há limite de idade em caso de aprendizes com deficiência.

Para trabalhar, os jovens devem estar regularmente matriculados no ensino regular, se não tiverem concluído o ensino médio, ou em algum programa de aprendizagem profissional. O salário é pago em relação ao número de horas trabalhadas, com base no salário mínimo (atualmente R$ 954).